Publicado por: lesbianornot | Novembro 15, 2008

Correntes termohalinas

A importância das correntes oceânicas.

O oceano sempre foi uma  das minhas paixões e hoje em dia lamento não a ter seguido. A oceanografia foi a minha profissão de eleição aos 11 anos, e estava no topo da lista. Fiquei a saber em que consistia, numa enciclopédia, e logo ali me decidi. Lamento que este curso não existisse por cá, na altura devida!

É interessante verificar como as correntes oceânicas têm importância em tantas coisas. Por isso aconselho uma rápida pesquisa na Internet para melhor entender a mecânica da “coisa” e outros aspectos: sua relação com o clima, os descobrimentos, na medida em que afectam caminhos preferenciais de navegação; com as migrações das espécies, a “rentabilidade” do oceano, etc etc.

Nesses diversos sites, dá-se um ênfase especial à corrente do Golfo, na medida em que qualquer alteração nesta corrente, influenciará decisivamente o clima da Europa.

É sabido o papel importantíssimo que esta corrente assume na regulação do clima ao nível das latitudes da Europa e da América do Norte, temperando-o de forma a que, se assim não fosse, seriam expectáveis temperaturas muito mais severas do que as sentidas actualmente.

Há quem defenda que o aquecimento global, ou o efeito de estufa, provocará o derretimento dos glaciares árticos (o que de facto está a acontecer), e este efeito desencadeará uma reacção em cadeia.
Em regra, as águas dos pólos, são mais frias e menos salgadas, e as do equador, mais quentes e mais salgadas.

As correntes quentes com origem nas Caraíbas/Equador, deslocam-se em direcção ao Pólo Norte e quando encontram as outras águas mais frias e menos salinas, descem a grandes profundidades, –  por serem muito mais salgadas e por isso mais densas.

Uma vez chegadas ao pólo Norte,  inflectem o seu trajecto novamente para Sul, aproximando-se das costas do continente Americano, neste caso, da América do Norte.
Por sua vez, essa corrente profunda, uma vez chegada ao Equador, sobe à superfície ao encontrar águas mais densas, completando o círculo.

Toda a circulação termohalina se faz por diferencial de densidades, o que resulta de um binómio temperatura versus salinidade, e é a salinidade relativa de uma água em relação à outra , que regula esse movimento ora ascendente ora descendente.

O derretimento dos glaciares, que falava atrás, tem três efeitos:

1. liberta água doce, diminuindo então a salinidade das correntes;
2. provoca o arrefecimento dessas correntes que partem do Ártico;
3. aumenta a pluviosidade no Atlântico Norte, contribuindo também para o aumento da água doce;

Então, em jeito de conclusão, prevê-se que aqueles três efeitos, irão provocar um deslocamento para o Sul do afundamento dessas águas quentes provenientes do Equador, porque a bolsa de água menos densa se estende até esse local,  sensivelmente à latitude dos Açores.
A corrente não iria além dos Açores, contraindo-se sobre si mesma, e isso iria afectar o clima da Europa Ocidental e da América do Norte, provocando uma idade do gelo nestas regiões…., isto em pleno aquecimento global! Os Açores são nossos: VAMOS TODOS MUDAR JÁ PARA OS AÇORES!

Houve um momento de arrefecimento crítico do clima europeu que deu origem à migração da população Europeia para a Peninsula Ibérica, esta então senhora de um clima muito mais temperado! De uma forma ou de outra, a história reserva-nos tantas vezes este papel de refúgio climático.

A natureza tem vias um pouco irónicas de se dar razão, não acham? É uma teoria, mas…vale a pena pensar nela.

Aliás, as forças inclementes da natureza são as únicas que regulam verdadeiramente o nosso destino enquanto espécie e moldam a nossa cultura, desenvolvimento e história. Vale a pena lembrar a nós Portugueses, que quando os Chineses tentaram a sua aventura marítima, foram justamente travados pelas tempestades fortes da costa oriental de África, porque havia uma oposição de forças contrárias entre as correntes oceânicas (encontro da água fria da Corrente Circumpolar Antárctica com a Corrente das Agulhas, bastante mais quente) e os ventos dominantes, que originava essas tempestades gigantes….; essa circunstância impediu a sua progressão para Sul e não lhes permitiu tornear o Cabo das Agulhas; pode-se dizer que o domínio da civilização Chinesa foi, nessa altura, a par de outras razões, travado pelas correntes oceânicas! Será agora a vez da civilização ocidental merecer o selo da natureza?

Recomendo também a leitura do livro do Al Gore “Uma verdade inconveniente”,


Responses

  1. Muito boa reportagem, espero que as pessoas possam ter acesso a meios de comunicação bons como esse…

    • Ora bem, caro George, muito obrigada pelo comentário, mas em abono da verdade, isto é só um pequeno exercício de curiosidade alimentado pela informação que circula hoje em escala globalizada pela internet. Espero que as minha fontes tenham sido fidedignas. Isto é, não confirmei as fontes, logo não sou um bom meio de comunicação😦


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: